As vendas financiadas de veículos em agosto de 2021 somaram 527 mil unidades, entre novos e usados, de acordo com dados da B3. O número, que inclui autos leves, motos e pesados em todo o país, representa aumento de 4,6% se comparado a agosto de 2020, quando os financiamentos de veículos somaram 504 mil unidades.

Os financiamentos de veículos usados registraram aumento de 9,7%, enquanto os financiamentos de veículos novos tiveram queda de 6,4%, se comparado ao mesmo mês do ano passado, seguindo o reflexo da redução das vendas ainda afetada pela escassez mundial de semicondutores. No segmento de autos leves, a redução nas vendas a crédito de veículos novos foi ainda maior, queda de 19,7% em relação a agosto de 2020,

Já o segmento de veículos pesados registrou 31,6% de aumento nos financiamentos, em comparação a agosto do ano passado, com relevante crescimento para os veículos novos, aumento de 55,1% no período.

“Apesar do aumento nos números gerais, permanece a tendência de queda na compra de novos e aumento de financiamentos de veículos usados, principalmente para autos leves com maior tempo de uso”, explica Tatiana Masumoto Costa, superintendente de Planejamento da B3. Em comparação com agosto de 2020, as vendas a crédito de veículos leves entre 9 e 12 anos de uso cresceram 34,3% e as de veículos com mais de 12 anos de uso registraram 90% de aumento.

No acumulado do ano de 2021, até o mês de agosto, as vendas dos veículos financiados somaram 4 milhões unidades, entre novas e usadas, o que representa crescimento de 20,4% em relação ao ano de 2020 e equivale a 671 mil unidades a mais.

Já de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave)

Nos segmentos de automóveis e comerciais leves, a cada veículo novo comercializado, 6,8 usados foram negociados em agosto, no maior pico registrado pelo mercado nacional, desde 2004, quando teve início a série histórica de veículos usados da.

No acumulado entre janeiro a agosto de 2021, as transações de usados, considerando todos os segmentos automotivos, já somam 10.234.046 unidades, um crescimento de 48,22% sobre o mesmo período de 2020. Apenas em agosto, o volume chegou a 1.439.113 veículos que tiveram troca de titularidade.

A boa oferta de crédito também tem influenciado nas vendas de usados e, com o estoque reduzido de automóveis e comerciais leves novos, os seminovos ganharam espaço. Com os estoques de veículos novos reduzidos, houve alta acumulada na transação de usados, em todos os segmentos automotivos.

[Fonte: MMTL]