Este é o novo Chery Omoda 5. Apresentado pela montadora chinesa na estreia do Salão de Guangzhou (China), o novo SUV estreia uma nova geração de carros da montadora chinesa. Com visual ousado e um nome que une os conceitos de inovação (O) e de tendência (moda), o novo Chery Omoda 5 promete uma revolução entre os SUVs da marca chinesa. E ele também pode ser uma das novidades que a Caoa Chery pretende trazer ao Brasil em 2022.

O visual é bem diferente dos SUVs da linha Tiggo, e segue a nova identidade da montadora chinesa, que quer ser referência global em design. Batizada de “Art in Motion”, o novo conceito da marca aposta em linhas fluidas e esportivas. Na dianteira, o novo Chery Omoda 5 traz uma grade de formato trapezoidal com elementos tridimensionais em forma de diamante. Logo acima, um friso cromado conecta as luzes diurnas de led. Em solução semelhante ao do novo Hyundai Creta, os faróis dianteiros de led são localizados no para-choque. Na lateral, o Omoda 5 traz linha de cintura alta e pintura em dois tons. As rodas de liga-leve são de 18’’.

A carroceria ainda conta com um leve caimento cupê, que dá um aspecto mais esportivo ao SUV. Na traseira, o Omoda 5 traz lanternas de led com formato que lembra os modelos da Lexus. Elas são interligadas por uma barra horizontal que traz o nome Chery escrito por extenso. Logo abaixo, a tampa do porta-malas abriga a placa. O para-choque ainda traz um aplique que simula um difusor de ar e saídas duplas de escapamento. De acordo com a Chery, o SUV mede 4,40 m de comprimento, 1,83 m de largura e 1,58 m de altura. O entre-eixos é de 2,63 m.

Por dentro, o interior traz linhas horizontais, e segue o estilo adotado pelo Tiggo 8. O acabamento traz revestimentos de couro no console central, nos bancos e o painel tem superfícies sensíveis ao toque. O destaque, no entanto, fica para o grande display digital que une o painel de instrumentos e a central multimídia em uma só peça. De aspecto flutuante, ele conta com duas telas, cada uma de 12,3’’, e parece trazer o mesmo sistema operacional que equipa o Tiggo 7 Plus.

Chery Omoda 5
Chery Omoda 5

Foto: Reprodução/autohome.com.cn

Sob o capô, o novo Chery Omoda 5 traz o mesmo motor 1.6 turbo que é utilizado pelo Tiggo 8 brasileiro, mas com ajustes para oferecer 197 cv e 290 Nm de torque. Sempre com tração dianteira, o novo SUV traz um câmbio automatizado de dupla embreagem e 7 marchas. A Chery também pretende oferecer em breve versões híbridas – provavelmente com o mesmo conjunto do Tiggo 7 Plus – e 100% elétricas.

O novo Chery Omoda 5 deve chegar ao mercado chinês no primeiro semestre de 2022. E não deve demorar para estrear no Brasil. Registrado desde outubro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), o SUV deve ser uma das apostas da Caoa Chery para o mercado brasileiro já no próximo ano ou em 2023. Além disso, o novo SUV tem chances de ser produzido na fábrica da Caoa em Anápolis (GO), que receberá um investimento de R$ 1,5 bilhão até 2025.

Com isso, o novo SUV seria posicionado numa faixa de preços entre os atuais Tiggo 5x (R$ 133.990) e o Tiggo 7 (R$ 146.990). Como a Caoa Chery pretende vender carros híbridos no Brasil, o novo Omoda 5 também deve contar com uma inédita opção eletrificada. Além dele, outros modelos híbridos da marca chinesa que devem estrear no país em 2022 são o Tiggo 7 Plus e o Tiggo 8 Plus, ambos já flagrados em testes no Brasil.

Chery terá plataforma para novas soluções de energia 

Além do SUV Omoda 5, a Chery também apresentou no Salão de Guangzhou as soluções da plataforma Chery 4.0 Broad Power Architecture, uma base que oferecerá uma variedade de novas soluções de energia. Lançada oficialmente no Salão em Shangai de 2021, a Chery Power é responsável pelas tecnologias de energia híbrida, de motores a combustão e energia de hidrogênio, para atender a todas as necessidades futuras dos consumidores.

A plataforma faz parte da estratégia de crescimento global da Chery. Até 2030, a montadora chinesa adotará três estágios de inovação tecnológica visando a eficiência térmica e a redução do consumo de combustível. Dentre os possíveis resultados, a Chery pretende tornar os veículos híbridos até 45% melhores em eficiência térmica e de 95% na economia de combustível, quando comparado com a tecnologia atual a combustão.

[Fonte: Terra]